Turistas arruínam desova de tartarugas na Costa Rica para tirar selfies

Foto: Sindicato de Trabalhadores de Minae
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Foto: Sindicato de Trabalhadores de Minae

Há muitas críticas aos selfies, mas essa é, certamente, uma das mais fundamentadas. Um grupo de turistas foi até a praia de Ostional, na Costa Rica, para ver a desova das tartarugas. O evento foi organizado pelo Facebook e atraiu milhares de pessoas para um evento biológico. O problema é que o fenômeno da desova desses animais é um evento muito delicado.

Leia também:
No Kosovo, deputados da oposição jogam bomba de gás lacrimogêneo dentro do plenário

Interferências nesse processo arruínam o ciclo de reprodução das tartarugas. Assim, a desova precisa acontecer em praias vazias, com pouca iluminação, sem redes de pescas, lixo ou movimento de veículos. Imagine a situação das tartarugas ao se verem cercadas por milhares de pessoas fazendo barulho, iluminando o local com o flash dos celulares e colocando seus filhos em cima dos cascos dos animais?

Assustadas, elas voltaram para as águas do mar e não completaram a desova. Uma guia turística, ao presenciar a situação grotesca, disse ao jornal espanhol El País: “Foi um completo desastre”. As tartarugas gostam de fazer a desova na praia de Ostional porque a região fica isolada devido às chuvas entre agosto e outubro – temporada de verão no hemisfério norte. Assim, a praia funciona como um berçário para esses animais.

Porém. por causa do fenômeno climático El Niño, choveu menos no verão de 2015. Com isso, as pontes que dão acesso à região ficaram abertas, aumentando o fluxo de turistas. Visitas à essa praia costumam ser feitas com orientação de guias turísticos locais, conhecedores do processo de desova e capazes de orientar os turistas. Os guias não esperavam um volume tão grande de turistas e a reprodução de uma espécie foi arruinada por causa de fotos feitas para ganhar likes no Facebook. Que vergonha, não?

Siga o Vi na Internet no Twitter: @vi_na_internet

Charles

Jornalista desde 2001. Já cobriu Economia, Meio Ambiente e Tecnologia, com passagem pela Agência USP de Notícias, jornal DCI, MSN, UOL e Yahoo. Já foi correspondente internacional do site Opera Mundi. Mestre em Jornalismo pela USP, dá aula sobre Informação e Novas Mídias na ECA/USP e é fascinado pelas novidades que aparecem na internet.

Pin It on Pinterest

Share This